Sites Grátis no Comunidades.net


Rating: 2.8/5 (686 votos)




ONLINE
1








BEIRAIS - site literário
CRÍTICA

 

Com o seu manejo competente da  língua, o poeta recria sentidos e

imanta os olhos do leitor para aquilo que é a especificidade da poesia:

a palavra.

 

 Menalton Braff 

  

 

Pontos de indeterminação que vão sendo preenchidos ao entrar em

contato com o leitor, incorporando ao texto outra vida.

Poesia é ressurreição. O poema é feito para renascer a cada leitura.

Não morre por ter vivido.                  (do livro "Espelhos do tempo")

                          

 Eunice Arruda

  

  

A poesia se refaz, se renova, ressurge, vive.

"Ausência" de Mário Massari traz-nos esse alento.

Musical e instigante o poema revela uma faceta extremamente

lírica.

 

Raimundo Celso F. Alencar

 

 

O que se depreende de todo o livro é rara sensibilidade

que nos chega através de belas metáforas, e a eterna tentativa

de interpretar o estar no mundo.  (do livro Beirais)

 

Vasco Pereira de Oliveira

 

 

 Gosto da delicadeza sonora da primeira estrofe do poema  Ausência,

com o trabalho efetivo e desafiador dos agudos em "i" e o belo

encadeamento de "brilho/lábios/saliva/ebulição".

Há demonstrações de excelência em todo o poema.

 

Paulo José Ramos Miranda

 

 

Assim, Mário Massari nos presenteia com um aquário da mais pura

e fina emoção para que mergulhados nele possamos viver a metamorfose

das borboletas e voarmos lvres para a Terra, afinal lavrada, da arte de

poetar.                      (do livro Borboletas no aquário)

 

Zéluiz de Oliveira 

 

 

Sou um artista surrealista  e me identifico com a forma de escrita

que o Massari traz nos seus poemas. Ora os versos são duros, ora,

num contraponto, são meigos, singelos e românticos. ("Arabescos" )

 

Evanil José de Souza

 

 

 

Neste livro "Antecedentes Postais - diários de naufrágios", Mário

Massari conseguiu, com autoridade "brincar" com as palavras, como

convém a um bom poeta.

 

Amabília Servilha Martins

 

 

 

Neste livro maravilhoso o autor, tão sensível, expõe seus sentimentos

mais profundos, sendo a expressão da sua alma: amor, paisagens, fragrãncias,

família... A cada página virada, sensações que transmitem paz, alegria, recordações,

desejos. Massari é um poeta espirituoso, que nos faz sentir e refletir.   

(do livro Portos, olhares e ausêncas...)

 

Eduardo Frizi Nascimento   

 

 

Ao retomar através dos versos parte da sua infância, a vida singela

e simples, Massari nos remete ao seio ds nossos antepassados e nos faz

realmente refletir.    ("Portos, olhares e ausências...)

 

Josué Franco          

    

 

É  um fato, que Mário Massari tende para um composição que pode ser observada em diversas

matizes, obedecendo, por um lado a verticalidades faustosas nos mais distintos e aparatosos

ângulos que nos dão uma visão distorcida da realidade, mas, por outro, a uma encenação

perfeita,

que sabemos ser a verdade dos nossos olhos, retinas luminosas a quebrar cansaços  e a disfarçar

a penumbra que nos vai transformando em paradigmas  de uma inteligência exterior, mas

fecundada num interior vazio, num tempo de memórias.

 

Dolores Marques      

 

 

Profundamente ligado ao seu mundo, atento à sua gente, faz da sua arte um espaço aberto entre

dois mundos o concreto e o intangível, a dureza e a carícia, misturando o suor e o sangue do

cotidiano ao canto sereno de quem sente a vida se revelando continuamente, em cada gesto, em

cada mudança de olhar.

 

Américo Rosário de Souza

 

 

Mário, amigo.

Lemos e nos enlevamos.

Nessa obra, você consegue observar o jogo da vida e torná-lo doce, esperançoso...

Contineu, seja o nosso "carteiro" e traga-nos sempre notícias suas, apresentadas

assim com olhos de artista.

 

Isabel Novas Luengo 

 

 

Mário se revela e se qualifica como um contista prosador.

Entretanto, seu estilo prosaico navega, também, pelos mananciais

da poesia rítmica, métrica e provida de rima bem cadenciada.

Sabiamente, percorre os pormenores intrínsecos de cada situação descrita em suas

narrativas.                              (livro: Não acordem os pássaros)

 

Antônio Militão de Lima 

 

 

 

Prazer em ler mais um escritor caipira trabalhando tempos, espaços, saudosismos, e

melancolias de quem se atreve a  passear pela medula da Literatura e tem a coragem e o

altruísmo de dividir seu universo, de preferência com o mais desconhecido, desavisado e

distante leitor.                        (livro: Fragmentos de poesia em campos de girassóis)

 

Luiz Felipe Nunes

 
Criar um Site Grátis    |    Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net